7 Cuidados Que Você Deve Tomar Ao Contratar Uma Terapia Online!

By | fevereiro 20, 2016

Com o aumento da demanda por serviços de terapia online, muitos sites e blogs estão aderindo a esta modalidade de prestação de serviços. Esta demanda aumentou por dois motivos: o primeiro é devido à expansão dos serviços online no mercado global da internet; o segundo e mais específico, está relacionado à pessoas que sofrem por diversos motivos, como por exemplo, angústia, problemas de relacionamentos, dificuldades financeiras, dificuldades no trabalho, depressão, ansiedade, estresse, etc. E é exatamente esta dor que leva alguns oportunistas a se aproveitarem de pessoas que sofrem, para tirar vantagem.

Muitas vezes, pessoas que estão em situação de desespero e sofrimento, necessitando de ajuda, tornam-se vulneráveis, e acabam aceitando qualquer ajuda, sem critério e sem ao menos saber quem é a pessoa que se ofereceu para ajudá-la.

Mas calma! Antes de contratar um serviço de terapia online, você deve tomar alguns cuidados.

7 Cuidados Que Você Deve Tomar Ao Contratar Uma Terapia Online!

1. Conheça bem o profissional que está oferecendo o serviço

Antes de contratar qualquer serviço desta modalidade, procure saber quem está por traz do site ou blog que você visitou. Leia o perfil desse profissional, analise seu currículo, leia atentamente o menu “Sobre” ou “Quem Somos” do site, mande um e-mail para ele e procure tirar as suas dúvidas.

As redes sociais podem ajudar! Procure esse profissional e adicione ele em seus contatos, bate um papo com ele e tente construir um vínculo inicial antes de começar a terapia.

2. Acompanhe o trabalho do profissional

Todo profissional tem a sua história, por isso, procure saber sobre o percurso profissional dele, o que ele tem feito, se realiza palestras, se é uma pessoa séria, quais são os seus empreendimentos, se está ativamente participando nas redes sociais, interagindo e ajudando pessoas, veja o que ele posta nas redes sociais, investigue mesmo! Profissionais sérios estão em constante movimento e tentando contribuir de alguma forma com o mundo em que vive, não são fantasmas anônimos. Muitas vezes você vê um blog bem feito, “bonitinho”, mas cheio de informações vagas e que não levam você até a pessoa, não sabe qual é profissional que está por traz do site ou blog, pode até ter uma foto com seu nome e algumas informações, mas você procura nas redes sociais e não vê nada a respeito. Acompanhe a trajetória do profissional!

3. Na primeira consulta faça um teste

Antes de contratar um pacote mensal, faça uma sessão experimental, contrate uma sessão única, para ver como o psicólogo ou terapeuta trabalha. Se você gostar do trabalho dele, então você contrata um pacote mensal, mas se por algum motivo você não gostar do atendimento, não se identificar, não se sentir seguro, você não perde dinheiro.

4. Opte por sessões em vídeo, não por chat ou mensagens

Essa é uma opinião pessoal! Atendimentos por vídeo são mais interativos, você vê quem está do outro lado, a comunicação é mais eficaz, você vê o que a pessoa está sentindo e ela vê o que você está sentindo, o vínculo que se constrói é melhor. Terapia por chat ou mensagem escrita é muito superficial, é fria, e as expressões faciais e gestuais, que são muito ricas para a análise do profissional, ficam comprometidas.

5. Observe o sistema de pagamento do site

Hoje temos vários sistemas seguros na internet, que garantem a sua compra protegida, como o Pagseguro, Paypal, Bcash, Mercado Pago, entre outros. No caso de transferência bancária, só faça se você já conhece o profissional, normalmente após a construção do vínculo com o terapeuta.

6. Cuidado com promessas milagrosas

Hoje, o que você mais encontra na internet, são sites que oferecem serviços que prometem coisas do tipo “felicidade fácil e rápida”, “a cura para todos os seus problemas”, entre outras promessas mirabolantes e irreais. Uma terapia bem feita é gradativa, funciona passo-a-passo, e é construída junto com o paciente, e a medida que ele vai progredindo o resultado vai sendo alcançado.

Há problemas que são difíceis de resolver rapidamente, pois ganharam proporção na vida da pessoa, por exemplo, uma pessoa que sofre de depressão há vários anos, não é com uma ou duas sessões, ou em “3 passos” que ela vai conseguir enfrentar e superar o seu problema. Seja depressão, ansiedade, timidez, problemas de relacionamento, ou qualquer outro tipo de problema está relacionado com uma série de situações e comportamentos, e que muitas vezes são mantidos por anos e levam tempo para mudar e construir novos padrões de comportamento.

Toda terapia bem feita não promete cura milagrosa!

7. Cuidado com sites, blogs e grupos de autoajuda

Sites e blogs de autoajuda são bons, ajudam a pessoas a refletirem sobre várias coisas, mas não é terapia nem atendimento psicológico. A Autoajuda oferece conselhos, testemunhos de vida, motivação, entre outras, mas é muito abrangente, não é focal. A terapia e/ou atendimento psicológico é direcionado para um caso específico, trabalha com técnicas, abordagens e estratégias com o foco na pessoa em questão, visando a melhora e progresso da mesma. Terapia é técnica, não é conselho!

O Blog da Saúde ouviu o Dr. José Toufic Thomé, médico especializado em Psiquiatria e Psicologia Social e Clínica para complementar o assunto e alertar sobre a confiabilidade dos sites de auto-ajuda.

Blog da Saúde: Grupos de auto-ajuda auxiliam na cura de doenças?

Dr. José Toufic: Grupos de auto-ajuda quando preparados e com instrumentação podem auxiliar. Já os grupos sem embasamento teórico, supervisão e orientação podem até mesmo complicar o quadro da doença. A união de voluntários, simplesmente, é útil num primeiro momento, mas coloca o paciente como vítima, o que é considerado negativo para o tratamento. Porém, já que através da internet você não pode ver o especialista e nem seu consultório, corre maior risco de receber informações equivocadas. A dica é procurar em sites, como o Google, o currículo do profissional que está “do outro lado”.

Toufic ainda ressalta que, quando pacientes com uma mesma doença ou problema trocam informações entre si, há o risco de enredar mais a doença, ou seja, um reforça a doença do outro, não buscam a cura, mas agravam ainda mais a doença. Isso depende de como o paciente lida com ela e a maneira como as informações são passadas, podendo dar tanto resultados positivos como negativos.

Em relação à participação de um especialista, quando este tem uma boa formação, e o respaldo técnico, os grupos de autoajuda podem trazer resultados mais positivos e satisfatórios, sem maiores riscos para o paciente.

Você que busca a solução para um determinado problema, resolver questões psicológicas e emocionais ou melhorar a sua qualidade de vida, pode buscar tanto uma terapia online quanto presencial. Porém, quando se trata de contratar um serviço online, essas dicas podem ajudar você a fazer a coisa certa, buscar ajuda com segurança e confiança!

Você pode marcar a sua consulta sem desconfiança e medo, sabendo o que está fazendo, e com certeza a terapia vai ter resultados satisfatórios devido a confiabilidade entre paciente e profissional e o vínculo que é construído de maneira honesta.

Esperamos que este artigo tenha ajudado você a fazer a coisa certa!

Se você quer saber mais informações, esclarecer suas dúvidas ou receber mais dicas fale com a nossa equipe. Iremos atendê-lo com prazer!

FALE COM A NOSSA EQUIPE!

SEGUIR NO FACEBOOK !ESTAMOS TAMBÉM NO FACEBOOK !

Para ler a entrevista completa do Dr. José Toufic Thomé no Blog da Saúde acesse o link:
http://abp.org.br/2011/medicos/clippingsis/exibClipping/?clipping=9872

5.00 avg. rating (100% score) - 1 vote
Se gostou deste artigo, curta e compartilhe com os seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *